Karlo Marques deixa a presidência do Sinrural depois de dez anos

Depois de dez anos à frente da entidade que representa do produtor rural em Imperatriz, Karlo Marques se despede da presidência do Sinrual. Deixa a presidência, mas não o grupo, já que assume, na nova gestão, o cargo de primeiro secretário. “Para contribuir com o sindicato não precisa estar na diretoria. Basta ser sócio”, comenta.

E é justamente esse espírito participativo que marcou a década em que esteve na presidência da entidade. Com ele, o Sinrural deixou o escritório no centro da cidade para instalar sua sede administrativa no Parque Lourenço Vieira de Sousa, permitindo que a estrutura do local, que antes era subutilizada, sendo aproveitada apenas no período da feira, hoje conte com uma agenda de eventos e locações permanentes. “Pelo menos vinte shows são organizados todos os anos no local”, avalia.

Outra marca da sua gestão foi o equilíbrio financeiro. “Hoje não temos nenhuma dívida”, diz Karlo Marques.
Nesses dez anos o Sinrural também estreitou a relação com Faema (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhã) e CNA (Confederação Nacional de Agricultura). Inclusive por conta dessa aproximação a cidade recebeu a única audiência pública do Estado para discutir código Florestal.

“O debate mostrou que não estamos isolados.”, destaca Karlo Marques.

Tanto é assim que em julho a CNA inaugurou no município a primeira sala do Programa de Inclusão Digital Rural do País. Para o Maranhão, 18 salas estão previstas, cada uma delas com dez computadores. No país, 500 serão inauguradas.