Soja representa 20% das exportações do MA

Diário da Fazenda

As exportações maranhenses de soja cresceram 45% no ano passado, com receita que saltou de US$ 411 milhões em 2010 para US$ 597 milhões em 2011, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). O grão já é o terceiro maior item da pauta de exportação estadual e, sozinho, representou quase 20% de tudo o que o Maranhão exportou entre janeiro e dezembro de 2011. À frente da oleaginosa aparecem apenas o minério de ferro e a alumina calcinada.

No ano passado, as remessas maranhenses de soja alcançaram 1,2 milhão de toneladas, um aumento real de 200 mil toneladas frente ao total de 1 milhão de toneladas embarcadas em 2010.

De acordo com o MDIC, os embarques estaduais de algodão também foram expressivos no ano passado, com alta de 105% frente ao ano de 2010. Foram exportados US$ 34 milhões em 2011, contra US$ 16 milhões no ano imediatamente anterior, o que colocou o algodão como o oitavo item mais exportado pelo Maranhão. O volume embarcado no ano passado foi de 17,7 mil toneladas do produto.

Couro
As vendas de couro do Maranhão também se destacaram no ano passado. O segmento ampliou as exportações em 173% em 2011, na comparação com 2010. Segundo o MDIC, foram embarcados o equivalente a US$ 11,3 milhões em couro, contra US$ 4,1 milhões em 2010. O destaque foi a venda de couro seco de bovinos (pena flor) que registou crescimento de 425% no ano passado, quando atingiu receita de US$ 4,3 milhões, sendo que em 2010 o valor obtido havia sido de US$ 834 mil.

Carne
Os embarques maranhenses de carne bovina desossada e congelada somaram US$ 3,6 milhões (908 toneladas), alta de 14% frente aos US$ 3,1 milhões (836 toneladas) obtidos com as vendas de 2010.

Vendas totais
Em 2011, considerando todos os produtos exportados pelo Maranhão, as vendas estaduais alcançaram receita superior a US$ 3 bilhões, alta de 4,34% na comparação com os pouco mais de US$ 2,9 bilhões obtidos com as remessas de 2010. Os itens do setor minero-siderúrgico aparecem como os líderes em embarques do Estado, mas a presença de produtos do agronegócio, na pauta maranhense de exportações, é crescente e já representa parcela significativa dos embarques totais.