Vaca campeã alcançou média de 58,86 litros/dia

Thays Assunção

Na categoria livre, a campeã foi a vaca Borburema com produção surpreendente que garantiu até banho de leite nos criadores campeões

Com um banho de leite nos vencedores, encerrou-se o 15° torneio leiteiro na Expoimp. Foram premiados cinco animais de cada categoria do torneio. Na categoria livre, a campeã foi a vaca Borburema com uma produção média de 58,860 litros/dia. Já na categoria novilha, quem levou o 1° lugar foi o animal Erica, com 31,316 litros/dia. E as ganhadoras da categoria 25 quilos foram as vacas Kelly e Enganosa, que obtiveram a mesma produção – 24,816 litros/dia.

Para o proprietário da novilha Erica, Silvio Romero Soares, a premiação significa o reconhecimento do trabalho e esforço do produtor de leite. “Esse prêmio representa o maior prêmio que um produtor pode ter, pois é o reconhecimento do nosso trabalho pela sociedade”, declarou.

Entre os prêmios entregues aos vencedores do torneio estão: ordenhadeira, motor bomba, pistolas de vacinação, roçadeira, doses de sêmen, um boi girolando, pacotes de sal, kits da Eurofarma, novilha, botijão de sêmen e outros. Além destes, a Palate concedeu um tanque de resfriamento de 600 litros aos quatros vencedores da competição.
A cerimônia de premiação do torneio leiteiro contou com a presença, do prefeito municipal, Sebastião Madeira, do presidente e do vice do Sindicato Rural de Imperatriz, Sabino Costa e Renato Pereira, de representantes do Sebrae, da Palate e dos produtores.

Torneio

A 15° edição do torneio leiteiro teve início na quarta-feira, 11, com a ordenha de esgota, e seguiu até sábado com duas ordenhas por dia, uma às 7 horas e outra às 19 horas. Ao todo, foram realizadas sete ordenhas em cada animal, sendo que a maior delas foi eliminada, e as seis restantes foram somadas para a obtenção do resultado final.

A competição foi dividida em três categorias: 25 quilos, novilhas e livres. Na categoria 25 quilos, o animal deveria atingir uma média aproximada de 25 quilos de leite para ser campeão. Já o critério usado nas categorias novilha e livre foi a maior produção de leite.

Segundo o membro organizador do torneio, Rafael Helingel, o número de animais participantes e a média de produção superaram o recorde do torneiro. “A participação de 26 animais é uma quantidade recorde. A produção também surpreendeu. Tivemos três animais com médias aproximadas de 60 litros. Isso nunca aconteceu nas 15 edições de competição. O recorde que tínhamos deste torneio era de 53 litros”, revelou.

Os animais que participaram desta edição do torneio são originários do sul do Maranhão e Ceará, e na sua maioria pertenciam à raça Girolando.